|, Importação, Notícias|Eleitos no TJSP, CSM e EPM tomam posse para o biênio 2020/21

Eleitos no TJSP, CSM e EPM tomam posse para o biênio 2020/21

2020-01-10T17:22:48-03:00 7 de janeiro de 2020|

Marcos Burghi,
da reportagem local

O presidente do TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo) e demais integrantes do CSM (Conselho Superior da Magistratura), além da nova diretoria da EPM (Escola Paulista da Magistratura), tomaram posse administrativa nesta terça-feira (7/1), em cerimônia realizada no Palácio da Justiça. Eles estarão no comando das duas instituições no biênio 2020/21.

A Apamagis foi representada por sua presidente, Vanessa Ribeiro Mateus. O representante da AMB foi seu vice-presidente Institucional e ex-presidente da Apamagis, Fernando Bartoletti.

Geraldo Francisco Pinheiro Franco, novo presidente do TJSP, afirmou que sua gestão defenderá com veemência a Corte e os magistrados de cada ataque, além de resguardar a autonomia do Judiciário frente aos demais poderes. O investimento em novas tecnologias também foi ressaltado por Pinheiro Franco, bem como a racionalização de recursos humanos a fim de tornar mais rápida a distribuição de Justiça. “Tudo será feito com a participação dos colegas”, ressaltou.

Luis Soares de Mello Neto, vice-presidente do TJSP, lembrou que iniciou sua carreira há cerca de 40 anos e, naquela ocasião, a ideia de chegar à cúpula do Tribunal era uma quimera. Mas se tornou realidade com o passar do tempo e agora trabalhará para aprimorar a distribuição de Justiça. “Terei um trabalho em prol de nossa Corte e a favor de todos os magistrados sem nenhuma exceção”, afirmou.

Ricardo Mair Anafe, investido como corregedor-geral da Justiça, declarou que assume com o compromisso de elevar o TJSP no patamar de destaque em que já se encontra, aprimorando cada vez mais a prestação jurisdicional. “Essa homenagem que recebemos hoje é extensiva a todos os integrantes do Judiciário paulista”, declarou.

Dimas Rubens Fonseca, presidente da Seção de Direito Privado, ressaltou que um de seus objetivos na nova função será estabelecer a distribuição equânime dos processos entre os integrantes da seção. “Sempre enfatizei isso, e espero conseguir”, declarou.

Paulo Magalhães da Costa Coelho, que comandará a Seção de Direito Público, enfatizou que as funções exercidas no âmbito do Estado se traduzem em deveres com fins de interesse público. “Por isso estamos aqui. Para servir e atingir tais fins”, afirmou.

Luís Francisco Aguilar Cortez, novo diretor da EPM, agradeceu a confiança dos que o escolheram e afirmou que a instituição está aberta a iniciativas que possam aperfeiçoar o trabalho do Judiciário. “Muito obrigado aos que confiaram em mim. Contem comigo”, apregoou.

Manoel Pereira Calças, ex-presidente do TJSP, lembrou os ataques que a Casa sofreu em suas autonomias administrativa e financeira além de outras dificuldades enfrentadas, mas enfatizou a firmeza com que o Tribunal se portou. “Agradeço aos integrantes do CSM e demais magistrados, a todos os servidores e à minha família pela ajuda na jornada”, declarou.