AMAERJ lança prêmio e saúda a democracia

2 de agosto de 2022

A AMAERJ (Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro) lançou, em 1º/8, o 11º Prêmio Patrícia Acioli de Direitos Humanos. A solenidade reforçou a importância da democracia para o país. A Apamagis foi representada na cerimônia pelo 2º vice-presidente, Thiago Elias Massad.

Ao discursar, a presidente da AMAERJ, Eunice Haddad, destacou a relevância do Judiciário na consolidação democrática. “Democracia e Justiça andam de mãos dadas, uma não sobrevive sem a outra. Desta conjugação surge o verdadeiro Estado Democrático de Direito. Sem um Judiciário forte e independente inexiste o Estado Democrático de Direito”, frisou Eunice Haddad.

 

2º vice-presidente da Apamagis, Thiago Elias Massad, participa de lançamento de prêmio da AMAERJ | FOTO: AMAERJ

 

 

Conselheiro do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), o juiz federal Márcio Luiz de Freitas afirmou ter a “firme convicção” que “o avanço civilizatório” torna “mais efetiva a proteção dos direitos fundamentais”, de modo a que tenhamos “uma sociedade mais justa e solidária” para a construção de “um futuro melhor”.

O desembargador Elton Leme, presidente do TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro), falou sobre o “significado especial” que a premiação tem para ele, já que estudou com a juíza Patrícia Acioli.

“O prêmio simboliza muito. Temos ainda o valor agregado dos direitos humanos, o valor da democracia e o valor da Justiça. Democracia e Justiça caminham de mãos dadas”, afirmou.

 

Cerimônia ocorreu na sede da entidade, no Rio de Janeiro | FOTO: AMAERJ

 

 

Ao encerrar a solenidade, o presidente TJRJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), desembargador Henrique Figueira, disse que o prêmio explicita “uma mensagem de alerta” contra a violência de que são “vítimas as mulheres e os magistrados”. “Democracia e Justiça são dois dos valores mais importantes da sociedade. Não há democracia sem Justiça”, ressaltou.

Entre os presentes, os desembargadores Roberto Felinto e Regina Lúcia Passos e os juízes Marcia Succi, Felipe Gonçalves, Flávia Melo Balieiro, Daniel Konder e Mirela Erbisti.

Premiação

Criado em 2012, o Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos celebra a memória da juíza assassinada no ano anterior em Niterói.

O prazo de inscrição terminará em 10 de agosto. O site www.amaerj.org.br/premio tem recebido inscrições desde 31 de maio. As categorias são Práticas Humanísticas, Reportagens Jornalísticas, Trabalhos Acadêmicos e Trabalhos dos Magistrados. Integrado por especialistas de destaque nas quatro áreas, o júri selecionará cinco finalistas por categoria.

O primeiro lugar de cada uma delas ganhará R$ 17 mil; o segundo, R$ 12 mil; o terceiro, R$ 6 mil. Os três primeiros colocados receberão troféus. Os demais finalistas serão homenageados com Menções Honrosas. Na categoria Trabalhos dos Magistrados, não haverá premiação em dinheiro. Os três primeiros colocados receberão troféus.

A solenidade de premiação acontecerá em 7 de novembro no TJRJ.

*Com informações da AMAERJ

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  • O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes tomou posse nesta terça-feira, 16/8, […]

  • O segundo e último dia do ciclo de debates “Justiça e liberdade de imprensa” na EPM […]

  • A Apamagis marcou presença na 9ª edição dos Jogos Nacionais da Magistratura, realizada entre 11 […]

NOTÍCIAS RELACIONADAS